quarta-feira, fevereiro 29, 2012

The Hookers com dedicatória à amiga Ana Sod

Nova banda Rock N Roll com membros dos Taberna

Brevemente no blogue entrevista com Eskizofrénicos

domingo, fevereiro 26, 2012

Jesus Cristas- punk rock de Fafe (Rip)

Khaos banda punk da década de 80 (Margem Sul do Tejo)


Siclave- Catástrofe



Saídos dos subúrbios do Porto em 1980, nasciam os Siclave, influenciados pelo punk rock e new wave da altura.

Os primórdios do rock português Xarhanga; Psico e os Go Graal Blues Band do bem conhecido Paulo Gonzo







Doce e fácil reino do blá blá blá José Cid 1973



José Cid a rockar como nunca visto e ao nível do melhor rock n´roll que se fazia lá fora.

Paulo 31 ou Paulo Pedro Gonçalves (Heróis do Mar) numa toada à la Johnny Thunders

sábado, fevereiro 25, 2012

Entrevista com Rui Rocker ( Choque; Crise; Crise Total;Rolls Rockers etc)





Rui, já levas uns quantos anos a fazer música, mas quase ninguém sabe ou se lembra como tudo começou, gostavas de nos confidenciar como começaste a gostar deste estilo de música?

Como já tinha dito numa entrevista a outro blogue, comecei a curtir este tipo de música à pala do meu Pai que me levava frequentemente de férias para Londres e me levava numa fase inicial a gigs de rock ( lembro-me de ser muito miúdo e ele ter um problema desgraçado à porta de um pub para ver Alice Cooper, porque eu não tinha idade para entrar e aquilo deu uma discussão do caraças mas lá entrei com ele e fiquei todo cagado de medo porque o bacano usava gibóias e tinha um aspecto esquisito e eu tinha medo do gajo, eu devia ter uns 9 ou 10 anos.
Mais adiante, começou a levar-me a pubs onde o pessoal das portas não desatinava tanto e então, em 76,77,78, comecei a entranhar o som que basicamente cresceu comigo até agora.(nota de ed. Também me lembro de ver o Alice Cooper na Rtp 2 quando tinha para aí uns 7 ou 8 anos e adorar por causa da Piton à volta do pescoço do gajo).
Pois claro que em Portugal começavam-se a dar os primeiros passos do punk, mas como bom saloio em Sintra (Algueirão) não havia nada de punk.
Haviam algumas bandas como os 35 Left, ou Banda do Lixo que faziam rock, roque este que devido à qualidade do material soava a punk, por vezes bem rude.
E havia os mais pros tipo os Craneo (princípios de Rádio Macau),os Pastilha Eléctrica (rock n Roll a partir e blues) e os WC Porno( do grande Farinha Master e Anabela Duarte,que viriam a ser os Ocaso Épico), esta ultima banda foi a principal responsável pelo aparecimento dos Choque.
Estes Choque só tocaram uma vez no liceu de Sintra salvo erro, em Março ou Abril de 1977, e na altura lembro-me que estava no palco uma banda meio improvisada que tinha elementos dos Craneo e dos Faisca e contavam com o baterista dos Pastilha Eléctrica ....
Claro que como deves calcular correu muito bem, fomos parados a meio do concerto devido ao "padal" de distorção caseiro que utilizava nessa altura ser tão bom e o "xiqueiro" era tanto que não conseguia haver aulas devido ao barulho que nós fizemos.Claro que tudo isto foi amenizado, com a entrada da outra banda que apesar de ter sido improvisada para aquele concerto, sabia o que estava a fazer.

O queimanço de Choque foi tão grande logo no primeiro concerto, que decidimos mudar de nome passados uns meses e então surgem os Crise (tinha tudo a ver: crise musical,crise de falta de guito para comprar instrumentos uma vez que, praticamente ensaiava-mos com os instrumentos dos Ocaso Épico,Crise também porque além de não quererem ouvir o nosso som que era muito barulhento, ainda olhavam para nós de lado.
Ainda demos uns 2 concertos salvo erro nos bombeiros voluntários de Queluz e no liceu do Cacém, onde viríamos a ser banidos também, desta vez com a desculpa de que éramos anti-pedagógicos. A solução era fazermos concertos caseiros. Avisava-se a malta e ia tudo tocar para o quintal de um, abria-se o portão da garagem e siga a marinha....
Coisa que durante uns tempos até resultou ,mas depressa os vizinhos começaram a chamar a polícia e acabaram também por nos lixar os planos....
Mais tarde já em finais de 81, já só tocávamos tipo flash, tipo 4 ou 5 musicas e vinha a bófia e acabava o concerto.
Lá conseguimos dar um ultimo ar da nossa graça, numa festa regional (Baratã) e dar o que talvez tenha sido o último concerto de Crise, nessa altura o João Marques e o Tó já não faziam parte da banda e tínhamos o Parafuso no baixo(nunca soube o verdadeiro nome dele. Chamávamos-lhe Parafuso porque o gajo tinha tido um acidente muito grave de mota e além de ter um olho de vidro, tinha bué de platina e parafusos a reconstruir-lhe os ossos) mas este concerto também não correu nada bem. O Parafuso que tinha desaparecido durante a tarde toda, aparecia a 5 minutos de subir ao palco abraçado a 2 velhotes com uma "bezuga" descomunal e depois de algumas peripécias para ligar o baixo no palco, à 3ª musica ao sair do primeiro refrão teve um ataque de loucura, fica possuído e parte o baixo aos bocados em cima do palco para grande espanto do povo que estava a assistir e verdade se diga, que nosso também, afinal já tínhamos os instrumentos todos e ele partiu o dele hehehe....Muito bom.
Depois disso, o Parafuso desapareceu, aparecendo 6 meses depois quando tentávamos de novo tocar, numa festa no antigo Progresso Club (Mem -Martins).Claro que acabámos todos bezugos e fomos logo barrados no sound-check.
Mais tarde, o Ampola passa para viola baixo e acabamos por conhecer o Manolo no Tabuense ,na feira da Ladra ,e nascem os Crise Total

Como eram os concertos e o ambiente vivido naquela altura do final dos anos 70 , Aqui D´el Rock, Faíscas,Minas e Armadilhas, havia mais algumas bandas nessa altura que tenham passado despercebidas?

Os concertos na altura tinham cenas giras em relação a hoje em dia. hehehe
Fosse qualquer que fosse a banda que fosse tocar, o pessoal ia todo tipo manada, creio que salvo erro, vi Faíscas num liceu qualquer, Minas e Armadilhas numa cena que havia organizada pelo Júlio Isidro que era a Febre de Sábado de manhã, mas o que era giro é que o pessoal apesar de ás vezes não se identificar com o som, não arredava pé e apoiava as bandas da altura independentemente
da onda ou daquilo que tocassem. Salvo raras excepções, tais como WC Porno, Crise, Choque ,Faiscas e até Xutos que numa fase inicial também sofreram do mal de serem corridos por fazer merda.Mas não te posso falar muito sobre isso, como saloio que sou, normalmente dávamos-nos com os músicos locais e tentávamos ir a concertos com eles.Afinal os tempos eram outros, nós tínhamos tipo 14 ou 15 anos e eles achavam piada aos punks saloios (hehehe), tipo mascotes do Rock ,claro que mais tarde com Crise Total a história mudou, mas nos tempos de Choque e de Crise éramos os putos "Kurtidos"como nos chamavam o pessoal dos WC.Porno.

Por lapso de memória, Choque antes de ser definitivamente banido dos palcos, ainda teve 2 concertos com Wc Porno no antigo Progresso Club.
O primeiro até correu mais ou menos bem até as 9 da noite (note-se que havia concerto à tarde e concerto com as mesmas bandas à noite), a partir daí descambou completamente com alcóol e gajos nus de gabardine em cima do palco.
Completo degredo. O 2º ainda correu melhor, foi numa festa de anos privada em que o aniversariante nem sabia quem éramos nós, nem os WC Porno.
Escusado será dizer, que a festa nem chegou a durar 3 horas quanto mais a tarde e a sessão da noite.Como podes ver sempre grandes concertos...



Eu sei que tens um gosto especial por bandas de punk rock seminal dos anos 70, há bandas dessa geração que gostarias de destacar?

Claro que a partir de Crise Total as bandas que eu curtia já não eram as mesmas com que eu tinha aprendido o que era o punk rock, mas as mais velhinhas nunca me saíram da cabeça e hoje em dia, estou de novo mais vocacionado a ouvir o old school e o rock sêco grosso e bruto, do que propriamente o punk que influenciou em parte Crise Total. Apesar de não estar envolvido em nenhum projecto verdadeiramente "old school", acho que a minha música de hoje é tão ou mais velha do que eu. hahaha

Claro que todo o meu gosto musical sofreu grandes influências oriundas do Rock, afinal tanto o meu pai como o meu irmão, era o que ouviam no seu dia-a-dia e eu a crescer ao lado, até que o meu pai me deu a conhecer a outra vertente ao levar-me a ver Bandas como Lurkers,Chelsea,Wasps etc, e as que me ia dando a conhecer como sendo as favoritas dele dentro daquela onda, como The Saints, Eater e estávamos aqui a noite toda a escrever nomes de bandas.
Mas posso-te garantir que 90% do "old school" que eu gosto, me foi dado a conhecer pelo meu pai, que por acaso era rockeiro e dizia à boca cheia que eu só gostava de barulho,mas era ele que me dava a conhecer esse barulho. hahahaha







Os Crise eram:

Paulo Ampola- voz
Rui Ramos -Guitarra

João Marques -Baixo

Tó- Synth.e 2ª guitarra

João Filipe-Bateria



O som dos Crise estava ao nível de muito do punk rock killed by death que era feito lá fora na década de 70.

Manolo-vocals/Rui Rocker-guitar/P.Ampola-bass/J.Felipe-drums('83)


O TABUENSE NA FEIRA DA LADRA


RUI ROCKER NOS DIAS DE HOJE


Etiquetas:

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

UM CRÁSSICO DO BRASIÚ...

Punk Rock Jukebox !!! Number of the day !!!

Clássico do Punk-Rock Canadiano

Vancouver 70´s punk rock...



you call us weirdos, you call us crazy. you say we're evil, you say we're lazy. you say we're just the violent type. kinda dumb not too bright. [Chorus:] we don't care what you say - fuck you! we don't care what you say - fuck you! you tell your friends that we're really sick. short hair fags on a commie trip. you should know cause your so cool. number one, nobody's fool [Chorus] so come on man, ya better jump right in. this is one game that everybody's in. don't care where ya been, don't care how ya look. it's hell fire man, ya really gotta cook. [Chorus] fuck you!

Single dos Legionaire´s Disease Band ( Houston Seminal Punk Band )





Vale a pena lerem este artigo sobre esta banda lendária de punk rock de Houston aqui neste link:

http://www.houstonpress.com/2009-03-19/music/houston-punks-legionaire-s-disease-band-gone-but-hardly-forgotten/

É só histórias de faca e alguidar, algumas verdadeiramente hilariantes.

Para todas as mãezinhas sexys ...

A minha dedicatória aos arguidos do caso Casa Pia!!!





A next big thing da Tuga Land

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Bruto and the Cannibals com novo álbum!!!


O Reverendo Bruto após anos de demanda encontrou três discípulos, juntos prometeram espalhar a Palavra do Senhor. Mário Ayres o diabólico guitarrista que fez uma aposta com Azazel, em que apostou que venceria o própio Demo a tocar guitarra. Luís Psycho o baixista de Dante, que o acompanhou na sua descida ao Inferno. Duarte Vicente, que faz a apologia de anjo caído no rufar dos tambores. E aquele que acorda de noite a falar Aramaico com o Princepe das trevas, o Bruto, que há muito vendeu a sua alma imortal.Todos criaram uma nova banda:

BRUTO AND THE CANNIBALS


Lançaram um CD "twisted twist" pela editora portuguesa Raging Planet, em que temas como "Wild, Wild, World", "Slut from Hell" ou "Like a Rocket", são já hinos.Sejam bem vindos à Última Ceia.
Estejam presentes na próxima Eucaristia, haverá hóstias para todos os que quiserem comungar.

Saudações da casa do Senhor

GENOCIDE (Us KBD Punk)

Single dos The Nothing





Um single que em leilão quase atinge os 2000 dólares de preço final.
Este single é uma das grandes obscuridades do punk rock americano e é uma verdadeira pérola.

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

Pérolas perdidas...




sexta-feira, fevereiro 03, 2012

Dukes of Speed - Rock N Roll de Coimbra !!!

Chamam-se Dukes of Speed e são o mais recente projecto de Carlos Fernandes, também ele Baixista dos Blind Alley Dogs e Junky Machine. Os Dukes caracterizam-se por ser uma autêntica banda de Rock n´roll sem merdas! Puro Rock repleto de Whisky, carros, mulheres despidas à pendura e uma elevada dose de fumo e velocidade. Extremamente recomendado !!!

Pérolas perdidas do Punk




Clockwork Boys de regresso em 2012!!!

A Banda Clockwork Boys está de regresso e gravou recentemente 12 temas novos para um novo lançamento em formato LP e CD.
O título deste novo trabalho chama-se A dor a passa e o ódio fica e a produção esteve a cargo de Paulo Vieira.
A banda entretanto filmou dois novos videoclipes dos temas a dor passa e o ódio fica e Vida maldita. A banda disponibilizou estes dois temas para audição na página de myspace. Brevemente também será possível ouvirem os temas na página de facebook da banda.

www.myspace.com/clockworkboys

Etiquetas: ,

Rock das Cadeias: Fevereiro 2012
Get your own Box.net widget and share anywhere!